Pro - Maçom

PARA SER LIDO EM LOJA

PRO-MAÇOM – GLESP

 

PROGRAMA MAÇÔNICO PARA APRENDIZ, COMPANHEIRO E MESTRE.

 

ROTEIRO - GUIA PARA ORGANIZAÇÃO DO PRO-MAÇOM

1. – Objetivo.

- Integrar os Maçons Aprendizes, Companheiros e Mestres do Septuagésimo Distrito, promovendo a troca de informações relativas à cultura e educação Maçônica.

 

2. Etapas do Evento. 

2.1.1 – Quatro Lojas participantes: “Mensagem da Serra” “Humanidade e Progresso”   “Vale da Luz”    “ Filhos da Luz”.

- Serão apresentados trabalhos de cada Loja, no Grau de Aprendiz, no Grau de Companheiro e no Grau de Mestre, se assim a Loja participante decidir.

- O Venerável Mestre de cada Loja devera designar uma comissão Coordenadora responsável pela Loja, perante a Coordenação do PRO-MAÇOM. 

- Os temas dos trabalhos deverão ser informados à Coordenação do PRO-MAÇOM com certa antecedência do evento, conforme relação dos temas em anexo já enviado, ou temas propostos pelas Lojas participantes.

- O respectivo trabalho que fale de assuntos pertinentes a graus acima dos de, aprendiz e companheiro, os Irmãos deverão tomar cuidado nestes assuntos, pois a intenção é de todos os Irmãos estarem participando do evento, servindo como exemplo a publicação da revista A VERDADE, que todos nós temos acesso a leitura dos trabalhos, independente do grau.

2.2 – Envio da Relação dos Irmãos Participantes.

- Os Mestres Orientadores responsáveis por cada Loja, deverão entregar ao Coordenador do PRO-MAÇOM, uma relação contendo os participantes de sua Loja com as respectivas adesões, em data previamente definida, juntamente com o envio de  Trabalho por e-mail, e o respectivo pagamento, de cada Obreiro.

2.3 – Data do Evento.

- Será realizado a inauguração e apresentação dos trabalhos no dia 06 de junho de 2010, com inicio as 8:00 horas e termino previsto para as 11:00 horas.

 

3. – Roteiro do Dia do Evento.

a) Café da Manhã ( 8:00 as 8:30 horas ).

b) Entrada no templo ( as 8:30 horas ).

c) Entrada do pavilhão nacional.

d) Palestra de Abertura e explanação do evento.

e) Entrega das apostilas e material do evento (incluso na inscrição).

f) A ordem de apresentação dos Trabalhos se dará por sorteio ou pela ordem da data de fundação das Lojas, por ex. a mais antiga sendo a primeira e a mais nova a última a apresentar os trabalhos.

g) Apresentação dos trabalhos, serão de no máximo 10 minutos de apresentação, mais 05 minutos para discussão.

Obs.: Limitando-se a três perguntas por apresentação, existindo mais perguntas as mesmas deverão ser respondidas posteriormente via E-mail. Devendo, entretanto, ser perguntas que possam enaltecer os trabalhos apresentados.

h) Pausa para café ( 10:00 as 10:20 horas ). 

i) Apresentação dos trabalhos restantes.

j) Término das apresentações.

k) Avaliação das apresentações.

l) Saída do pavilhão nacional.

m) Encerramento dos trabalhos ( 11:00 horas ).

n) Almoço – Sugerimos o churrasco, pois torna-se mais fácil a integração entre os Irmãos.

 

4. Avaliação. 

a) Avaliação da apresentação feita pelos participantes:

- Ao final de cada apresentação, os trabalhos deverão ser avaliados pelos participantes, excluindo-se os participantes da própria loja que apresentou o trabalho.

 

5. Patrocínio.

- Sugerimos cotas a partir de R$ 50,00, para ajudar na confecção das apostilas, e em caso de saldo positivo, será destinado ao próximo evento.

 

6. Direitos Básicos dos Inscritos.

- Tendo em vista que o evento visa a integração e o aprendizado maçônico, é direito de todos os inscritos a participação no café da manhã, no almoço e o recebimento de todos os materiais e apostila relativas ao evento.

- A comissão de evento deve informar quais materiais de apresentação estarão disponíveis (data-show; microcomputadores; microfones; etc…), se assim for possível pela Loja realizadora do evento.

 

 

 

 

 

7- Sugestão de Temas e divulgação do próximo PRO-MAÇOM.

- Os temas poderão ser sugeridos pelas Lojas, ou por uma comissão de trabalhos formada pelo PRO-MAÇOM, ou os contidos no programa já enviado. 

- Ao termino do evento será realizado a apresentação do próximo PRO-MAÇOM, e a Loja que coordenara o evento, sendo o rodízio a ser feito entre as Lojas.

- Também será feito a nomeação do novo Coordenador Geral do PRO-MAÇOM.

 

8. Estrutura.

Loja Coordenadora devera conter:

- 01 Coordenador para o PRO-MAÇOM, 01 ou mais Orientadores, 01 Secretario, 01 Tesoureiro, 01 ou mais Encarregados de Serviços Gráficos, 01 ou mais Encarregados da Alimentação,01 ou mais Encarregados da Recepção aos Participantes.

- O Coordenador da Loja e os Mestres deverão dar ciência plena do evento a todos os participantes, diretamente ou lendo em Loja este roteiro. 

- O Coordenador Geral do PRO-MAÇOM, devera agendar reuniões com o Coordenador de cada Loja, para acompanhar e agendar o desenvolvimento das atividades.

 

EXEMPLO DE TEMAS:

 

SIMBOLISMO / RITUALÍSTICA:

CAMARA DAS REFLEXÕES.

Relacionar a simbologia da Câmara das Reflexões com metas, aspirações e compromissos da Maçonaria em relação à própria Ordem e ao Brasil. 

AS ROMÃS.

Relacionar a simbologia das Romãs e o desafio de se discutir política sem comprometer a união da loja.

A MARCHA DE APRENDIZ.   

Relacionar os passos tímidos, porém persistentes de um aprendiz com as inúmeras dificuldades desde a fundação da loja até a construção do Templo.

O AVENTAL DE APRENDIZ - Lojas Rito Escocês Antigo e Aceito

Relato do processo de criação de uma Loja Acadêmica, suas peculiaridades, metas e aspirações. A repercussão no mundo acadêmico.

A PROVA DO AR.

Relacionar a simbologia da Prova do Ar com ações a serem realizadas pelas Lojas que possam contribuir efetivamente para o progresso das cidades.

A TAÇA SAGRADA.

Relacionar a simbologia da taça da boa ou má sorte, com as grandes conquistas e possíveis perdas durante a história da Maçonaria Brasileira. (vide tema nº 37)

DIMENSÕES DO TEMPLO.

Relacionar a simbologia das dimensões do Templo com as questões do número de Obreiros em uma Loja, e para o Número de Lojas em uma Cidade.

A PEDRA BRUTA E A PEDRA CUBICA.

Relacionar a simbologia do constante e eterno trabalho na pedra bruta com ações em prol da sociedade brasileira.

A PROVA DO FOGO.

Relacionar a simbologia da prova do fogo com a forma de garantir a presença da Maçonaria ( “ de mãos limpas”)  na luta contra a corrupção a nível municipal, estadual ou federal.

A COLUNA JÔNICA .

Relacionar a simbologia da coluna jônica com a possibilidade  da criação de um Grande Conselho com representantes de toda região. Como seria sua organização? Que poderia daí frutificar em prol da nossa Ordem e da Sociedade.

CADEIA DE UNIÃO.

Relacionar a simbologia da Cadeia de União com a possível criação de um arquivo virtual com todos os irmãos da região (nomes, endereços, profissões etc.). Esses arquivos poderiam estar disponíveis em áreas restritas dos sites das Lojas da Região.

COLUNA CORINTIA.

Relacionar a simbologia da Coluna Coríntia com a possível criação de um calendário cultural envolvendo toda a região.

O TRONCO DE BENEFICÊNCIA.

Relacionar a simbologia do Tronco de Beneficência com a possibilidade de se criar projetos sociais de grande impacto para toda a 11ª região. Seria muito importante fazer um levantamento do que já é feito pelas Lojas da Região e incluí-lo no trabalho.

A PALAVRA À BEM DA ORDEM EM GERAL.

Relacionar a simbologia da Palavra À Bem da Ordem, com a possível criação de um espaço dentro dos PROMAÇONS para fóruns de discussões sobre temas relevantes para o progresso da maçonaria de nossa região e de nosso país. Necessidades, decisões, iniciativas poderiam então ser encaminhadas formalmente para o GLESP.

DE ONDE VINDES, MEUS IRMÃOS...”.

Relacionar a simbologia do Telhamento de Aprendiz com a possível criação de um plano de intervisitação entre as lojas, visando maior congraçamento entre os irmãos e o conhecimento de diferentes ritos.

SACO DE PROPOSTAS E INFORMAÇÕES.

Relacionar a simbologia do Saco de Propostas e Informações com uma possível disposição das Lojas em saber colher e decifrar os apelos, as necessidades, as opiniões da sociedade. Poderia a Maçonaria se tornar um interlocutor legitimo entre a sociedade e o Poder Público, ou algo semelhante?

O JURAMENTO de APRENDIZ.

Como absorver o desenvolvimento tecnológico sem ferir nossos princípios fundamentais.

A SESSÃO MAGNA.

A tentativa de fazer a Maçonaria ocupar  seu reconhecido e merecido espaço  nas comemorações das datas cívicas.

A CORDA DE 81 NÓS.

Relacionar a simbologia da Corda de 81 nós, com o desafio de se manter uma Loja sempre unida, motivada, atuante e integrada à Ordem. Condições fundamentais de uma Maçonaria que deseja melhorar esse país.

20 de AGOSTO. 

Como  poderíamos oficializar a Homenagem ao Dia do Maçom em âmbito municipal. 

O BODE.

Como reparar as deturpadas impressões que o mundo profano, além da Igreja, têm sobre a Maçonaria. (vide tema nº 7). Como mostrar à sociedade a verdadeira face de nossa Ordem.

O SEGUNDO PAR DE LUVAS.

Relacionar a simbologia do Segundo Par de Luvas com a necessidade de uma ação mais próxima e motivadora das Lojas em relação à Fraternidade Feminina. Avaliar e ressaltar a importância do trabalho de nossas cunhadas para a sociedade e para nossa ordem.

A SALA DOS PASSOS PERDIDOS.

Estudar e propor ações contra as principais causas do significativo índice de evasão de irmãos ainda no primeiro ano após a iniciação.

LANDMARKS.

Inspirando-se nas leis que regem nossa Ordem, fazer uma apresentação de como se estrutura e como funciona o nosso Poder Judiciário.

SOIS MAÇOM?.

Relacionar analogamente como se a pergunta fosse realizada por um profano abordagem principalmente sobre atitudes e comportamento dos irmãos e da maçonaria como um todo perante a sociedade.

FRATERNIDADE E ÉTICA.

reflexão sobre os limites de um relacionamento fraterno e ético com aqueles irmãos que estão na vida pública.

O PODER DA MAÇONARIA.

Revisão histórica da relação da Maçonaria Brasileira com Poder Público. Bibliografia recomendada: Marco Morel (O PODER DA MAÇONARIA)

PRINCÍPIOS ÉTICOS FUNDAMENTAIS DA MAÇONARIA.

Avaliar a importância da presença de  irmãos na composição  dos conselhos municipais  (CMDCA, COMUS, COMAD, CONSEG, COMHDU, COMDE) e entidades representativas (OAB, Associações de Engenheiros, Médicos, Dentistas, Clubes de Serviço).

O PAVIMENTO MOSAICO.

Relacionar a simbologia do Pavimento Mosaico na tentativa de unir forças de todas as Lojas de uma cidade, independentemente de suas potências. (vide tema nº 6)

O CALENDÁRIO MAÇÔNICO.
Descrever os calendários gregorianos, hebraico e eclesiástico. Os adotados pela Maçonaria. Datas mais importantes.

OS DIAS DE SÃO JOÃO
Apresentar os dias de solstícios de inverno e verão, quais as cerimônias maçônicas especiais de ontem e de hoje nestas datas; a data de fundação da Maçonaria Especulativa; as referências à São João nos antigos documentos da Ordem.

LOJAS DE MESA
O que é um 'banquete ritualístico'? Descreva sua simbologia. Quais as datas propícias para os banquetes ritualísticos (solstícios). Por que?

MAÇONARIA E EDUCAÇÃO INFANTO-JUVENIL
O que faz, o que poderia fazer e o que deve fazer a Maçonaria em prol da educação.

MAÇONARIA E DROGAS
O que faz, o que poderia fazer e o que deve fazer a Maçonaria contra as drogas.

MAÇONARIA E VIOLÊNCIA
O que faz, o que poderia fazer e o que deve fazer a Maçonaria contra a violência humana.

MAÇONARIA E POLÍTICA
Atuação hoje da Maçonaria na política, propostas de maior participação.

MAÇONARIA E CARIDADE
Atuação hoje da Maçonaria em obras de caridade e auxílio aos necessitados. O Tronco de Beneficência. Propostas de atuação.

ADMINISTRAÇÃO DE LOJA
Preparação das sessões, os livros e as atas, os registros e a burocracia maçônica.

ATAS, BALAÚSTRES E PRANCHAS
Conteúdo, formas de tratamento maçônico, assinaturas, exemplos.

BIBLIOTECA MAÇÔNICA
Importância, organização, funcionamento e recomendação de livros.

HERÁLDICA PROFANA E MAÇÔNICA
Definição, regras e símbolos mais comuns e interessantes.

LANDMARKS
Significado, compilações existentes, a compilação de Mackey, as Old Charges.

AS QUALIDADES NECESSÁRIAS A UM PROFANO
Abordar as qualidades importantes desejáveis para um profano, além de ser livre e de bons costumes, tais como: grau de instrução, comportamento profano, relacionamento com os membros da Loja, etc.

A TAÇA E A BEBIDA AMARGA
Significado e simbolismo. A taça e o Graal.

CÂMARA DE REFLEXÃO
Os símbolos da Câmara de Reflexão e seus significados. Os painéis. O testamento moral.

V.I.T.R.I.O.L.
Descrever seu significado e seu simbolismo na Alquimia e na Maçonaria.

O BODE
Origem do termo, simbolismo e sua relação com a Maçonaria

GOTEIRAS
Origem do termo, cuidados a serem tomados, como se previnir, o que fazer se ocorrer. Por que não se faz o telhamento como se deve?

SIMBOLISMO DOS NÚMEROS
O simbolismo dos números de zero a 12, 24, 40, 81 e 33 na Maçonaria e no REAA.

O USO DA PALAVRA EM LOJA
Quando
usar da palavra, como usá-la, assuntos a tratar, assuntos proibidos, o uso da palavra pelo Aprendiz, a circulação da palavra nas colunas.

O ALFABETO E AS ABREVIAÇÕES MAÇÔNICAS
Descrição, exemplos e uso atual. Regras de abreviação, abreviaturas mais comuns, o que pode ser abreviado.

TERMOS MAÇÔNICOS
Apresentar os principais termos maçônicos presentes nos rituais, regulamentos e conversas informais, seu significado e uso (exemplo: goteira, arte real, quadrilongo, abater colunas, entre colunas, telhamento, trolhamento, lowton, landmarks, etc.)

MAÇONÊS
Citar os termos mais polêmicos usados na Maçonaria (exemplo: beneficência, filosofismo, pedra cúbica e polida, espada flamigera ou flamejante, trolhamento ou telhamento, templo à coberto, etc.)

A QUESTÃO RELIGIOSA
Abordar os temas anti-maçônicos e os temas anticlericais: Monita Secreta, Protocolos dos Sábios do Sião, Os Irmãos Três Pontos, Leo Taxil, etc.

TEÍSMO E DEÍSMO
Deus na Maçonaria, os ritos deístas e teístas, as religiões e a tolerância maçônica.

O CONCEITO DE DEUS NA MAÇONARIA
O que é 'Deus' para a Maçonaria. Como conduzir em Loja as diversas crenças religiosas (em particular, como escolher o Livro da Lei adequado para cada iniciado de outras crenças que não o Cristianismo).

MAÇONARIA E RAZÃO
É a Maçonaria essencialmente racional ou mística? É aconselhável o ensinamento de crenças religiosas?

MAÇONARIA E JUDAÍSMO
Apresentar uma descrição do Judaísmo e o uso de seus símbolos na Maçonaria.

MAÇONARIA E ROSACRUZIANISMO
O que é a Rosa-cruz? Qual sua relação antiga e atual com a Maçonaria?

MAÇONARIA, MAGIA E MISTICISMO
Expor os conceitos de magia e misticismo e suas possíveis relações com as práticas maçônicas.

A MAÇONARIA E A INQUISIÇÃO
Descrever o que foi a Inquisição, os países mais atingidos e fatos históricos.

SOCIEDADES SECRETAS E INICIÁTICAS
Descrever outras sociedades secretas e sociedades que praticam iniciações.

A ORIGEM DA MAÇONARIA
Pesquisar como surgiu a moderna Maçonaria e os erros mais comuns sobre a sua origem (Antigo Egito, Templários, etc.). Descrever a fundação da Grande Loja de Londres, em junho de 1717, a reação das lojas de York, os 'antigos' e os 'modernos', a união destes em 1813 com a criação da Grande Loja Unida da Inglaterra.

AS LENDAS DA MAÇONARIA
Descrever as histórias falsas comumente consideradas como verdadeiras, tais como: origem egípcia da Maçonaria, Tiradentes maçom, o livro 'Os Protocolos', a Oração de João XXIII, a circulação em infinito, etc.

A PANCADA DO MALHETE
Origem do malhete e das pancadas, seu uso e significado

CENTRO DE ESTUDOS MAÇÔNICOS
Como se cria, como funciona, para que serve o PROMAÇOM.

A MISSÃO DOS MAÇONS
Qual é e como atingi-la.

POR QUE E PARA QUE SOU MAÇOM?
Para que serve, como atua a Maçonaria e o que leva alguém a ser maçom.

A OPINIÃO DOS PROFANOS
Pesquisa com profanos sobre o que pensam que é e o que pensam que faz a Maçonaria.

A OPINIÃO DOS MAÇONS
Pesquisa com maçons sobre o que pensam que é e o que pensam que faz a Maçonaria.

A OPINIÃO DAS CUNHADAS
Pesquisa sobre o que pensam da Maçonaria e o que pensam que fazem os maçons.

AS LOJAS MAÇÔNICAS
Descrever: loja irregular, loja-mãe, co-irmã, descoberta, adormecida, de adoção, de emergência, de pesquisa, etc.

AS DISSIDÊNCIAS NA MAÇONARIA
Estudo e descrição das dissidências de 1927 e 1973. Avaliar as conseqüências.

CARGOS EM LOJA
Apresentar
os cargos em Loja e suas atribuições nos ritos mais praticados no Brasil, seus substitutos e os requisitos para ocupá-los.

CARGOS MAÇÔNICOS
Quais os cargos que um maçom pode ocupar fora de sua Loja (Delegado, etc.), os requisitos e a descrição de cada um.

DOGMAS E PRECONCEITOS MAÇÔNICOS
Quais os dogmas e preconceitos comuns na Maçonaria? Por exemplo: conceito de regularidade, circunvolução em Loja, o uso de trajes adequados, etc.

INSTRUÇÕES EM LOJA
Propor
sistemas de instrução aos Aprendizes, abordando simbologia, comportamento ritualístico e cargos em Loja. Como organizar as instruções em Loja.

O ORIENTE
Quem tem assento no Oriente e sob o dossel, circulação no Oriente e acesso ao Oriente.

PRÁTICAS INCOMUNS NA MAÇONARIA
Abrir e fechar a Loja a golpe de malhete, pausa para recreação, a palavra entre colunas, interrupção da Iniciação, Lojas de Emergência.

PRÁTICAS PROIBIDAS E DESACONSELHÁVEIS
Conforme o Manual de Dinâmica Ritualística. Análise e exposição de motivos.

SEGREDOS MAÇÔNICOS
O que é e o que não é segredo na Maçonaria. Os juramentos do Aprendiz.

DECORAÇÃO DOS TEMPLOS
Colunas, cordas, pavimento, luzes, etc. Obrigatórios e opcionais.

AS CORES DA MAÇONARIA
Cor dos ritos, dos graus e do templo: uso e simbolismo. As controvérsias.

COLUNA DA HARMONIA
Música e espírito. Tipos de música. Músicas recomendadas para as sessões (trazer fita e gravador com exemplos).

OS TRAJES MAÇÔNICOS
O que é um traje maçônico. Origem dos trajes maçônicos. Os trajes maçônicos da antiguidade. O avental. O balandraú e o terno preto: opiniões controversas.

O ESQUADRO E O COMPASSO.

CIRCULAÇÃO EM LOJA.

O LIVRO DA LEI.

CORTEJO DE ENTRADA E SAÍDA.

A PEDRA BRUTA E A  PEDRA  CÚBICA.

POSTURA EM LOJA.

AS COLUNAS DO TEMPLO E AS COLUNAS ZODIACAIS.

USO DA PALAVRA EM LOJA.

A CORDA DE 81 NÓS.

A BALAUSTRADA.

ENTRADA, SAUDAÇÃO E SAÍDA.

O SOL E A LUA.

O PAVILHÃO NACIONAL.

O PAINEL DO GRAU.

O DELTA E O OLHO-QUE-TUDO-VÊ.

CADEIA DE UNIÃO.

O PAVIMENTO MOSAICO.

SINAIS, TOQUE E PALAVRAS.

NOÇÕES DE ORIENTE E OCIDENTE.

MARCHA.

TELHAMENTO OU TROLHAMENTO.

OS DEGRAUS.

A PRANCHETA. 

 

 

 

 

 

INSTRUMENTO DE TRABALHO:

O MAÇO E O CINZEL.

Relacionar a simbologia do constante trabalho do maço e cinzel visando  o necessário trabalho de desbastar dúvidas, indagações e questionamentos sobre divergências entre a Igreja e a Maçonaria, tão freqüentes no mundo maçônico e profano. (vide tema nº 25)

O PAINEL DO GRAU DE APRENDIZ

Relacionar a simbologia do Painel de Aprendiz com um possível plano de ações práticas conjuntas de todas as lojas do 70º Distrito.

JÓIAS MÓVEIS.

Relacionar a simbologia das Jóias Móveis estendendo à todos os cargos em loja, na escolha de quem  tem um perfil adequado, disponibilidade, interesse, capacidade  para ocupar os diversos cargos em Loja. E na vida pública brasileira, quais seriam os critérios que os políticos usam para distribuição de cargos?

OS MALHETES.

AS ESPADAS.

AS ESTRELAS.

O MAÇO E O CINZEL. 

 

ESTRUTURA DA GRANDE LOJA

A CONSTITUIÇÃO.

Ressaltar a importância do Poder Legislativo Maçônico, como funciona, e o esforço que as Lojas, isoladamente ou em conjunto, deveriam realizar para manter em seus quadros representantes nas Assembléias Estadual e Federal. Qual o papel da PAEL?

GLESP.

O que o GLESP tem a oferecer ás Lojas e à toda região e vice-versa. Como aproximar os poderes centrais da região? O que os irmãos e a Lojas realmente conhecem sobre os poderes centrais estadual e nacional?

LOWTONS
O que são. Responsabilidades da Loja.

CÓDIGO PENAL MAÇÔNICO
Análise e descrição dos crimes maçônicos e suas penalidades.

DISTINTIVOS MAÇÔNICOS
É correto identificar-se como maçom com o uso de símbolos, adesivos e distintivos fora da Loja? Quais os riscos de tais atitudes?

FUNDAMENTOS JURÍDICOS DA MAÇONARIA
Os principais documentos (Old Charges, Poema Régio, Constituições de Anderson, Landmarks, Constituição do GLESP)

OBEDIÊNCIAS MAÇÔNICAS
Descrever a estrutura administrativa e criação das 3 principais obediências maçônicas no Brasil: G.O.B., Grandes Lojas, Grandes Orientes Estaduais Independentes.

REGULARIDADE DE UMA LOJA
Descrever e analisar os princípios de regularidade definidos pela G.L.U. da Inglaterra.

REGULARIDADE
O que é ser regular, para uma potência maçônica, uma Loja e um maçom?

ORGANIZAÇÕES PARA-MAÇÔNICAS
Conceito, descrição e atuação (exemplos: ordem De Molay, Associação Para-Juvenil, etc)

OS RITOS E OS GRAUS
Enumeração e nomeação dos ritos e respectivos graus e suas origens. Destaque para o rito de Emulação (Inglaterra), de York (EUA) e Moderno (França). Quais os mais praticados no mundo e no Brasil. Disposição do Templo em cada rito.

Potências Maçônicas.

Os Poderes da  Maçonaria.

A Ordem DE Molay.

PROMACOM , ERAC  E  ERACOM.

ASSEMBLÉIAS LEGISLATIVAS FEDERAL E ESTADUAL.

MINISTÉRIO PÚBLICO.

TRIBUNAIS DE JUSTIÇA E ELEITORAL.

TRIBUNAL DE CONTAS.

CONSELHOS ESTADUAIS. 

 

ESOTERISMO

TRADIÇÕES HERMÉTICAS.

CABALÁ.

ALQUIMIA. 

NUMEROLOGIA.

OCULTISMOS.

MITOLOGIA. 

JACQUES DE MOLAY.

Enfatizar a importância de um relacionamento mais próximo entre as Lojas e os Capítulos Demolay, visando um apoio maior aos sobrinhos. Procurar destacar a incontestável gama de conhecimentos que se adquire ao assistir suas sessões ritualísticas. Todo aprendiz ou companheiro deveria visitar um capítulo antes de ganhar aumento de salário? Quantos são e onde se localizam os Capítulos na região?

JÓ – As Lojas e as Filhas de Jó.

Enfatizar a importância de um relacionamento mais próximo entre as Lojas e as Filhas de Jó, visando um apoio maior às sobrinhas. Procurar destacar  a incontestável gama de conhecimentos que se adquire ao assistir suas sessões ritualísticas. Todo aprendiz ou companheiro deveria visitar um Bethel antes de ganhar aumento de salário? Quantos são e onde se localizam os Betheis na região?

 

LIVROS SAGRADOS
BÍBLIA CATÓLICA.

BÍBLIA PROTESTANTE

OS VEDAS.

O ALCORÃO.

ZEND-AVESTA.

UPANICHADES.

TALMUD.

I-CHING.

LIVRO DOS MÓRMONS.

LIVRO DA LEI, ETC. 

 

FONTE: Manual Completo para Lojas Maçônicas. (Pág. 86 a 88) 

 

            

Formatação sugerida para confecção das apostilas:

- Fonte: Ariel

- Tamanho: 12

- Margens: Esquerda: 3 cm

                  Direita: 3 cm

                  Superior e Inferior: 2,5 cm

 

- Constar: Nome e número da Loja / rito / dias de reunião

                 Endereço completo + telefones

                 E-mail e/ou Site

                 Nome Venerável

                 Nomes dos realizadores do Trabalho

 

- Entrega on-line – por questão de segurança encaminhar o trabalho para o e-mail abaixo:

 

mensagemdaserra@itelefonica.com.br